Educação/Instrução

::
ANDRAGOGIA: é a arte ou ciência de orientar adultos a aprender, segunda a definição creditada a Malcolm Knowles, na década de 1970. O termo remete a um conceito de educação voltada para o adulto, em contraposição à pedagogia, que se refere à educação de crianças (do grego paidós, criança).

HEUTAGOGIA: auto-aprendizagem; o aluno é o gestor e programador de seu próprio processo de aprendizagem através do autodidatismo, autodisciplina e auto-organização. Este conceito embasa os cursos à distância (EaD – Educação à Distância).

Meryl Streep - Minha paixão


Mary Louise Streep (Summit, 22 de junho de 1949) é uma atriz norte-americana, considerada uma das mais respeitadas e talentosas atrizes da atualidade.
É a recordista de indicações ao Oscar de atuação, entre homens e mulheres, tendo recebido quinze indicações no total, nas categorias de melhor atriz e melhor atriz coadjuvante, pelos filmes O franco-atirador (em 1979), Kramer vs. Kramer (em 1980), A mulher do tenente francês (em 1982), A escolha de Sofia (em 1983), O retrato de uma coragem (em 1984), Entre dois amores (em 1986), Ironweed (em 1988), Um grito no escuro (em 1989), Lembranças de Hollywood (em 1991), As pontes de Madison (em 1996), Um amor verdadeiro (em 1999), Música do coração (em 2000), Adaptação (em 2003), O diabo veste Prada (em 2007) e Dúvida (2009). Venceu por Kramer vs. Kramer e A Escolha de Sofia. Além do Oscar, teve várias indicações a outros prêmios, como o Globo de Ouro e o BAFTA.

Escrever sem a letra A

É possível sim...
Sem nenhum tropeço posso escrever o que quiser sem ele, pois rico é o português e fértil em recursos diversos, tudo isso permitindo mesmo o que de início, e somente de início, se pode ter como impossível.
Pode dizer-se tudo, com sentido completo, como se isso fosse mero ovo de Colombo, desde que se tente. Sem se inibir, pode muito bem o leitor empreender este belo exercício dentro do nosso fecundo e peregrino dizer português, puríssimo instrumento dos nossos melhores escritores e mestres do verso, instrumento que nos legou monumentos dignos de eterno e honroso reconhecimento.
Trechos difíceis resolvem-se com sinônimos.
Observe-se bem: é certo que, em se querendo, esgrime-se sem limites com este divertimento instrutivo.
Brinque-se mesmo com tudo.
É um belíssimo desporto do intelecto, pois escrevemos o que quisermos sem o "E" ou sem o "I" ou sem o "O" e, conforme meu exclusivo desejo escolherei outro, discorrendo livremente, por exemplo, sem o "P", "R" ou "F", o que quiser escolher. Podemos, em corrente estilo, repetir um som sempre ou mesmo escrever sem verbos.
Com o concurso de termos escolhidos, isso pode ir longe, escrevendo-se todo um discurso, um conto ou um livro inteiro sobre o que o leitor melhor preferir.
Porém, mesmo sem o uso pernóstico dos termos difíceis, muito e muito se prossegue do mesmo modo, discorrendo sobre o objeto escolhido, sem impedimentos.
Deploro sempre ver moços deste século inconscientemente esquecerem e oprimirem hoje o nosso português, culto e belo, querendo substituí-lo pelo inglês. Por quê?
Cultivemos o nosso polifônico e fecundo verbo, doce e melodioso, porém incisivo e forte, messe de luminosos estilos, voz de muitos povos, escrínio de belos versos e de imenso porte, ninho de cisnes e de condores.
Honremos o que é nosso, oh moços estudiosos, escritores e professores!
Honremos o digníssimo modo de dizer que nos legou um povo humilde, porém viril e cheio de sentimentos estéticos, púgil, de heróis e de nobres descobridores de mundos novos!

Autor: Desconhecido.

2010: Propósito




A partir de 2010, seja 

mais compreensiva;

mais paciente;

mais tolerante.

Feliz 2010



Talvez, em 2010, você

precise melhorar sua

posição na hieraquia

da empresa em que trabalha.

Feliz Natal

Então é natal
E o que você tem feito?
Um outro ano se foi
E um novo apenas começa


E então é natal
Espero que tenhas alegria
O próximo e querido
O velho e o Jovem


Um alegre Natal
E um feliz ano novo
Vamos esperar que seja um bom ano
Sem sofrimento


E então é natal (e a guerra terminou...)
Para o fraco e para o forte (...se você quiser)
Para o rico e para o pobre
O mundo é tão errado


E, então, feliz natal
Para o negro e para o branco
Para o amarelo e para o vermelho
Vamos parar com todas as lutas


A guerra acabou, se você quiser.
A guerra acabou, se você quiser.

Autor: J. Lennon

Caixa de Pandora

É um mito grego que narra a chegada da primeira mulher à Terra e, com ela, a origem de todas as tragédias humanas.
Essa história é narrada pelo poeta grego Hesíodo, que viveu no século VIII a.C., em obra Os Trabalhos e os Dias.
De acordo com a obra, o titã Prometeu presenteou os homens com o fogo para que dominassem a natureza. Zeus, o chefão dos deuses do Olimpo, que havia proibido a entrega desse dom à humanidade, arquitetou sua vingança criando Pandora, a primeira mulher.
Antes de enviá-la à Terra, entregou-lhe uma caixa, recomendando que ela jamais fosse aberta. Na verdade Zeus queria que a caixa fosse aberta logo que pandora chegasse à terra. Ele sabia que Pandora, sendo mulher, não iria resistir à curiosidade.
Dentro da caixa, os deuses haviam colocado um arsenal de desgraças para o homem, como a discórdia, a guerra e todas as doenças do corpo e da mente, e mais um único dom: a esperança.
Vencida pela curiosidade, Pandora acabou abrindo a caixa, liberando todos os males no mundo, porém a fechou antes que a esperança pudesse sair.
Essa metáfora foi a maneira encontrada pelos gregos para representar, num enredo de fácil compreensão, conceitos relacionados à natureza feminina, como a beleza, a sensualidade e o poder de dissimulação e de destruição.

O inverso do avesso

É tão difícil dizer as palavras que precisam ser ditas.
É tão fácil dizer as palavras que não precisam ser ditas.
É tão fácil magoar; É tão difícil perdoar.
É tão fácil pecar; É tão difícil confessar.
É tão fácil odiar; É tão difícil amar.
É tão fácil sonhar; É tão difícil realizar.
Preciso, urgentemente, aprender o inverso.

Autor: A. Duarte

Eu ... resumidamente.

Olhe, tenho uma alma muito prolixa e uso poucas palavras.
Sou irritável e firo facilmente.
Também sou muito calmo e perdôo logo.
Não esqueço nunca. Mas há poucas coisas de que eu me lembre.

Autor: Clarice Lispector

WineHouse

Como é a vida pra você?
O que é ser feliz, pra você?
O que é sucesso pra você?
O que o seu corpo é pra você?
É um templo da alma?
Ou um 'coisa'?!

aaah, essa criatura de DEUS, é linda...
não sei por quê?

Não sei se tenho pena dela
ou admiração!

É um Enigma!
Desvenda-me ...


Saudades

Saudades

Não tenho saudades da minha infância,
Não tenho saudades da minha fase menino,
Não tenho saudades da minha mocidade.

Não tenho saudades da minha primeira namorada,
Não tenho saudades da minha primeira esposa,
e nem das últimas também;

Não tenho saudades da minha primeira professora,
Não tenho saudades da minha primeira amiga,
e nem do meu primeiro amigo, também.

Não tenho saudades do primeiro beijo,
e nem do último também;
aliás, de nehum deles.

Não tenho saudades das brigas que me meti,
Não tenho saudades das mentiras que falei,
e nem das verdades também.

Não tenho saudades da escola,
Não tenho saudades da faculdade,
e nem dos cursinhos também.

Não tenho saudades das escolhas que fiz,
e nem das decisões que tomei,
certas ou erradas, boas ou ruins.

Não tenho saudades das férias,
dos passeios, das pescarias,
Não tenho saudades das festas, das baladas,
das boates e da zonas.

Saudades, é sentir falta de;
Confesso, não sinto falta de nada,
exceto daquilo que ainda virá.

Autor: A. Duarte

Amar é difícil

Quando fazemos tudo para que nos amem e não conseguimos, resta-nos um último recurso: não fazer mais nada.
Por isso, digo, quando não obtivermos o amor, o afeto ou a ternura que havíamos solicitado, melhor será desistirmos e procurar mais adiante os sentimentos que nos negaram.
Não fazer esforços inúteis, pois o amor nasce, ou não, espontaneamente, mas nunca por força de imposição.
Às vezes, é inútil esforçar-se demais, nada se consegue; outras vezes, nada damos e o amor se rende aos nossos pés.
Os sentimentos são sempre uma surpresa. Nunca foram uma caridade mendigada, uma compaixão ou um favor concedido.
Quase sempre amamos a quem nos ama mal, e desprezamos quem melhor nos quer. Assim, repito, quando tivermos feito tudo para conseguir um amor, e falhado, resta-nos um só caminho...
o de mais nada fazer.

Ruy Barbosa ... Hoje!

De tanto ver triunfar as nulidades,
de tanto ver prosperar a desonra,
de tanto ver crescer a injustiça,
de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus,
o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto

Autor: Rui Barbosa (poeta-senador, falecido em 1923)

Mensalões

Disse Padre Vieira num sermão sobre ladrões: “Uns furtam e são enforcados; outros furtam e enforcam“.

Navegava Alexandre em uma poderosa armada pelo mar Eritreu para conquistar a Índia; Foi trazido à sua presença um pirata, que por ali andava roubando os pescadores. Repreendeu-o muito Alexandre de andar em tão mau ofício. Porém, ele (o pirata) que não era medroso, nem lerdo, respondeu assim: “Basta, senhor, que eu, porque roubo em uma barca, sou ladrão, e vós, porque roubais em uma armada, sois imperador?” Assim é: O roubar pouco é culpa, o roubar muito é grandeza; o roubar com pouco poder faz os piratas, o roubar com muito, os Alexandres.

Mas Sêneca, que sabia bem distinguir as qualidades e interpretar as significações, a uns e outros definiram com o mesmo nome (…) “Se o rei de Macedônia, ou de qualquer outro, fizer o que faz o ladrão e o pirata; o ladrão, o pirata e o rei; todos têm o mesmo lugar, e merecem o mesmo nome.”

O peso da alma

::
Parece assunto de filosofia, espiritismo ou lenda urbana, mas o filme 21 Gramas, do mexicano Alejandro González Iñárritu, vem mesmo é de um experimento real, feito em 1907 por um cientista esquisitão, desses que não se encontram todo dia. Para tentar provar que a alma existe e tem peso, o médico americano Duncan MacDougall, de Massachusets, pesou seis pessoas antes e depois de morrerem e constatou que o ponteiro da balança quase sempre caía.
Para comprovar sua teoria, MacDougall fez o mesmo teste com 15 cachorros e nenhum deles teria perdido um grama sequer. Conclusão: homens têm alma, cachorros não. Será que existe alguma verdade nos estudos de MacDougall? "Não", afirma o autor do livro Morte ao Pó: O que Acontece com os Cadáveres?, Kenneth V. Iserson, da Universidade do Arizona.
21 Gramas. Quem assistiu, ta na hora de assistir de novo; Quem não assistiu, assista!

Mulher Moderna!

Para as mulheres, uma verdade! Para os homens, a realidade. Você deve estar perguntando por que eu gastaria meu precioso tempo falando sobre isso. Entretanto, a aflição masculina diante da traição vem me chamando à atenção já há tempos.

Mas o que seria uma 'mulher moderna'? A principio seria aquela que se ama acima de tudo, que não perde e nem tem tempo com/para futilidades, é aquela que trabalha porque acha que o trabalho engrandece, que é corajosa, companheira, confidente, amante. É aquela que às vezes tem uma crise súbita de ciúmes, mas que não tem vergonha nenhuma em admitir que esteja errada e de correr pros seus braços. É aquela que consegue ao mesmo tempo ser forte e delicada, desarrumada e linda, brava e amorosa. Enfim, a mulher moderna é aquela que não tem medo de nada nem de ninguém, olha a vida de frente, fala o que pensa e o que sente, doa a quem doer.

Assim, após um processo 'investigatório' junto a essas 'mulheres modernas' pude constatar o pior. Você será (ou é???) 'corno', ao menos que:

- Nunca deixe uma 'mulher moderna' insegura. Antigamente elas choravam. Hoje elas simplesmente traem, sem dó nem piedade.

- Não ache que ela tem poderes 'adivinhatórios'. Ela tem de saber da sua boca o quanto você gosta dela. Qualquer dúvida neste sentido poderá levar às conseqüências expostas acima.

- Não ache que é normal sair com os amigos (seja pra beber, pra jogar futebol) mais do que duas vezes por semana, três vezes então, é assinar atestado de 'chifrudo'. As 'mulheres modernas' dificilmente andam implicando com isso, e se implicar uma vez e depois não se importar mais; atenção, aí tem! Entretanto, elas são categoricamente 'cheias de amor pra dar' e precisam da 'presença masculina'. Se não for a sua meu amigo. Bem, com certeza será de outro. Mulheres assim nunca ficam sozinhas! Pelo contrário tem sempre no mínimo 3 na fila.

- Quando disser que vai ligar, ligue, senão o risco dela ligar pra aquele ex bom de cama é grandessíssimo.

- Satisfaça-a sexualmente. Mas não finja satisfazê-la. As 'mulheres modernas' têm um pique absurdo em relação ao sexo e, principalmente dos 19 aos 44 anos, elas pensam, e quer fazer sexo todos os dias (pasmem, mas a pura verdade). Bom, nem precisa dizer que se não for com você...

- Lhe dê atenção. Mas principalmente faça com que ela perceba isso. Garanhões maus (ou bem) intencionados sempre existem, e estes quando querem são peritos em levar uma mulher às nuvens. Então, leve-a você, afinal, ela é sua ou não é?

- Nem pense em provocar 'ciuminhos' vãos. Como pude constatar, mulher insegura é uma máquina colocadora de chifres.

- Em hipótese alguma a deixe desconfiar ou imaginar o fato de você estar olhando para outra. Essa mera suposição da parte delas dá ensejo a um 'chifre' tão estrondoso que quando você acordar, meu amigo, já existirá alguém muito mais 'comedor' do que você; só que o prato principal, bem dessa vez é a sua mulher.

- Sabe aquele bonitão que você sabe que sairia com a sua mulher a qualquer hora? Bem, de repente a recíproca também pode ser verdadeira. Basta ela, só por um segundo, achar que você merece. Quando você reparar, já foi.

- Tente estar menos 'cansado'. A 'mulher moderna' também trabalhou o dia inteiro e, provavelmente, ainda tem fôlego para muita coisa.

- Volte a fazer coisas do começo da relação. Se quando começaram a sair viviam se cruzando em 'baladas', 'se pegando' em lugares inusitados, trocavam e-mails ou telefonemas picantes, a chance dela gostar disso é muito grande, e a de sentir falta disso então é imensa. A 'mulher moderna' não pode sentir falta dessas coisas, senão.

Bem amigos, aplica-se, finalmente, o tão famoso jargão 'quem não dá assistência, abre concorrência e perde a preferência'. Deste modo, se você está ao lado de uma mulher de quem realmente gosta e tem plena consciência de que, atualmente o mercado não está pra peixe (falemos de qualidade), pense bem antes de dar alguma dessas 'mancadas'.

Proteja-a, ame-a, e principalmente, faça-a saber disso. Ela vai pensar milhões de vezes antes de dar bola pra aquele 'bonitão' (ou aqueles bonitões) que vive (vivem) enchendo-a de olhares, e vai continuar, sem dúvidas, olhando só pra você!

Quem não se dedica, se complica. Como diz uma amiga: “Mulher não trai, apenas se vinga.”

Autor: Arnaldo Jabor

A lua que não dei!

Compreendo os pais - e me encanto com eles - que desejariam dar o mundo de presente aos filhos. E, no entanto, abomino aqueles que, a cada fim de semana, dão tudo o que filhos lhes pedem nos shoppings onde exercitam arremedos de paternidade.

E não há paradoxo nisso. Dar o mundo é sentir-se um pouco como Deus, que é essa a condição de um pai. Dar futilidades como barganha de amor é, penso eu, renunciar ao sagrado.

Volto a narrar, por me parecer apropriado à crônica, o que me aconteceu ao ser pai pela primeira vez. Lá se vão, pois, 45 anos. Deslumbrado de paixão, eu olhava a menina no berço, via-a sugando os seios da mãe, esperneando na banheira, dormindo como anjo de carne. E, então, eu me prometia, prometendo-lhe: 'Dar-lhe-ei o mundo, meu amor. ' E não lho dei. E foi o que me salvou do egoísmo, da tola pretensão e da estupidez de confundir valores materiais com morais e espirituais.

Não dei o mundo à minha filha, mas ela quis a Lua. E não me esqueço de como ela pediu, a Lua, há anos já tão distantes. Eu a carregava nos braços, pequenina e apenas balbuciante, andando na calçada de nosso quarteirão, em tempos mais amenos, quando as pessoas conversavam às portas das casas. Com ela junto ao peito, sentia-me o mais feliz homem do mundo, andando, cantarolando cantigas de ninar em plena calçada. Pois é a plenitude da felicidade um homem jovem poder carregar um filho como se acariciando as próprias entranhas. Minha filha era eu e eu era ela. Um pai é, sim, um pequeno Deus, o criador. E seu filho, a criatura bem amada.

E foi, então, que conheci a impotência e os limites humanos. Pois a filhinha - a quem eu prometera o mundo - ergueu os bracinhos para o alto e começou a quase gritar, assanhada, deslumbrada: 'Dá, dá, dá.' Ela descobrira a Lua e a queria para si, como ursinho de pelúcia, uma luminosa bola de brincar.

Diante da magia do céu enfeitado de estrelas e de luar, minha filha me pediu a Lua e eu não lhe pude dar. A certeza de meus limites permitiu, porém, criar um pacto entre pai e filhos: se eles quisessem o impossível, fossem em busca dele. Eu lhes dera a vida, asas de voar, diretrizes, crença no amor e, portanto, estímulo aos grandes sonhos.

E o sonho da primogênita começou a acontecer, num simbolismo que, ainda hoje, me amolece o coração. Pois, ainda adolescente, lá se foi ela embora, querendo estudar no Exterior. Vi-a embarcar, a alma sangrando-me de saudade, a voz profética de Kalil Gibran em sussurros de consolo:

'Vossos filhos não são vossos filhos. São os filhos e as filhas da ânsia da vida por si mesma. Eles vêm através de vós, mas não de vós. E embora vivam convosco, não vos pertencem. (...) Vós sois os arcos dos quais vossos filhos são arremessados como flechas vivas.'

Foi o que vivi, quando o avião decolou, minha criança a bordo. No céu, havia uma Lua enorme, imensa. A certeza da separação foi dilacerante.

Minha filha fôra buscar a Lua que eu não lhe dera. E eu precisava conviver com a coerência do que transmitira aos filhos: 'O lar não é o lugar de se ficar, mas para onde voltar. 'Que os filhos sejam preparados para irem-se, com a certeza de ter para onde voltar quando o cansaço, a derrota ou o desânimo inevitável lhes machucarem a alma.

Ao ver o avião, como num filme de Spielberg, sombrear a Lua, levando-me a filha querida, o salgado das lágrimas se transformou em doçura de conforto com Kalil Gibran: como pai, não dando o mundo nem Lua aos filhos, me senti arqueiro e arco, arremessando a flecha viva em direção ao mistério.

Ora, mesmo sendo avós, temos, sim e ainda, filhos a criar, pois família é uma tribo em construção permanente. Pais envelhecem, filhos crescem, dão-nos netos e isso é a construção, o centro do mundo onde a obra da criação se renova sem nunca completar-se.

De guerreiros que foram, pais se tornam pajés. E mães, curandeiras de alma e de corpo. É quando a tribo se fortalece com conselheiros, sábios que conhecem os mistérios da grande arquitetura familiar, com régua, esquadro, compasso e fio de prumo. E com palmatória moral para ensinar o óbvio: se o dever premia, o erro cobra.

Escrevo, pois, de angústias, acho que angústias de pajé, de índio velho. A nossa construção está ruindo, pois feita em areia movediça. É minúsculo o mundo que pais querem dar aos filhos: o dos shoppings. E não há mais crianças e adolescentes desejando a Lua como brinquedo ou como conquista. Sem sonhos, os tetos são baixos e o infinito pode ser comprado em lojas. Sem sonhos, não há necessidade de arqueiros arremessando flechas vivas. Na construção familiar, temos erguido paredes. Mas, dentro delas, haverá gente de verdade?

Autor: Não identificado

Pura Verdade ...


A medida que envelheço e convivo com outras, valorizo mais ainda as mulheres que estão acima dos 30. Elas não se importam com o que você pensa, mas se dispõem de coração se você tiver a intenção de conversar. Se ela não quer assistir ao jogo de futebol na tv, não fica à sua volta resmungando, vai fazer alguma coisa que queira fazer.

E geralmente é alguma coisa bem mais interessante. Ela se conhece o suficiente para saber quem é, o que quer e quem quer. Elas não ficam com quem não confiam. Mulheres se tornam psicanalistas quando envelhecem.

Você nunca precisa confessar seus pecados; elas sempre sabem. Ficam lindas quando usam batom vermelho. O mesmo não acontece com mulheres mais jovens. Mulheres mais velhas são diretas e honestas. Elas te dirão na cara se você for um idiota, caso esteja agindo como um!

Você nunca precisa se preocupar onde se encaixa na vida dela. Basta agir como homem e o resto deixe que ela faça. Sim, nós admiramos as mulheres com mais de 30 anos! Infelizmente isto não é recíproco, pois para cada mulher com mais de 30 anos, estonteante, bonita, bem apanhada e sexy, existe um careca, pançudo em bermudões amarelos bancando o bobo para uma garota de 19 anos.

Senhoras, eu peço desculpas! Para todos os homens que dizem: "Porque comprar a vaca, se você pode beber o leite de graça?", aqui está a novidade para vocês: Hoje em dia 80% das mulheres são contra o casamento e sabem por quê?

"Porque as mulheres perceberam que não vale a pena comprar um porco inteiro só para ter uma lingüiça!". Nada mais justo!

Autor: Arnaldo Jabor

Fome de amor



Uma vez Renato Russo disse com uma sabedoria ímpar: "Digam o que disserem, o mal do século é a solidão". Pretensiosamente digo que assino embaixo sem dúvida alguma. Parem pra notar, os sinais estão batendo em nossa cara todos os dias.

Baladas recheadas de garotas lindas, com roupas cada vez mais micros e transparentes, danças e poses em closes ginecológicos, chegam sozinhas. E saem sozinhas. Empresários, advogados, engenheiros que estudaram, trabalharam, alcançaram sucesso profissional e, sozinhos.

Tem mulher contratando homem para dançar com elas em bailes, os novíssimos "personal dance", incrível. E não é só sexo não, se fosse, era resolvido fácil, alguém duvida?

Estamos é com carência de passear de mãos dadas, dar e receber carinho sem necessariamente ter que depois mostrar performances dignas de um atleta olímpico, fazer um jantar pra quem você gosta e depois saber que vão "apenas" dormir abraçados, sabe, essas coisas simples que perdemos nessa marcha de uma evolução cega.

Pode fazer tudo, desde que não interrompa a carreira, a produção. Tornamos-nos máquinas e agora estamos desesperados por não saber como voltar a "sentir", só isso, algo tão simples que a cada dia fica tão distante de nós.

Quem duvida do que estou dizendo, dá uma olhada no site de relacionamentos Orkut, o número que comunidades como: "Quero um amor pra vida toda!", "Eu sou pra casar!" até a desesperançada "Nasci pra ser sozinho!".

Unindo milhares, ou melhor, milhões de solitários em meio a uma multidão de rostos cada vez mais estranhos, plásticos, quase etéreos e inacessíveis.

Vivemos cada vez mais tempo, retardamos o envelhecimento e estamos a cada dia mais belos e mais sozinhos. Sei que estou parecendo o solteirão infeliz, mas pelo contrário, pra chegar a escrever essas bobagens (mais que verdadeiras) é preciso encarar os fantasmas de frente e aceitar essa verdade de cara limpa. Todo mundo quer ter alguém ao seu lado, mas hoje em dia é feio, démodé, brega.

Alô gente! Felicidade, amor, todas essas emoções nos fazem parecer ridículos, abobalhados, e daí? Seja ridículo, não seja frustrado, "pague mico", saia gritando e falando bobagens, você vai descobrir mais cedo ou mais tarde que o tempo pra ser feliz é curto, e cada instante que vai embora não volta.

Mais (estou muito brega!), aquela pessoa que passou hoje por você na rua, talvez nunca mais volte a vê-la, quem sabe ali estivesse a oportunidade de um sorriso a dois.

Quem disse que ser adulto é ser ranzinza? Um ditado tibetano diz que se um problema é grande demais, não pense nele e se ele é pequeno demais, pra quê pensar nele. Dá pra ser um homem de negócios e tomar iogurte com o dedo ou uma advogada de sucesso que adora rir de si mesma por ser estabanada; o que realmente não dá é continuarmos achando que viver é out, que o vento não pode desmanchar o nosso cabelo ou que eu não posso me aventurar a dizer pra alguém: "vamos ter bons e maus momentos e uma hora ou outra, um dos dois ou quem sabe os dois, vão querer pular fora, mas se eu não pedir que fique comigo, tenho certeza de que vou me arrepender pelo resto da vida". Antes idiota que infeliz!

AUTOR: Arnaldo Jabor

Reciclagem



Ótimo exemplo de reciclagem, principalmente para aqueles que estão preocupados com 'um mundo melho!', menos poluído, menos 'não sei o quê!?'

... não falei das flores.


As flores gostam de terra adubada com esterco; Extraem do adubo malcheiroso tudo que lhes são úteis e saudáveis, mas não permitem que o azedume da terra manche o frescor de suas pétalas, puras e perfumadas. É justo angustiar-se com as próprias culpas, mas não é sábio permitir que os vícios dos outros nos importunem. Os defeitos deles são deles, e não seus. Se não são seus, não há razão para aborrecimento.

Autor: Não identificado

Colégio público ...


Água; Water; Eau

ÁGUA PURA. É quase sempre a melhor opção. Nem precisa ser de garrafa: a filtrada é segura. Laudos mostram que a água fornecida pelos órgãos públicos é confiável, desde que a caixa e o sistema hidráulico estejam limpos. As engarrafadas na fonte são ricas em minerais. Algumas marcas, porém, são apenas água comum que passa por processo de purificação antes de ser engarrafada. Cheque o rótulo para saber.

ÁGUA COM GÁS. Hidrata tanto quanto a sem gás. Se for naturalmente gaseificada (com origem em fontes naturais), é uma boa pedida. Se gaseificada artificialmente, com adição de carbonato, pode atacar o esmalte dos dentes.

SUCOS. Hidratam bem e são ricos em vitaminas e fibras. Os melhores para matar a sede são os de frutas cítricas, de melancia e de melão. Evite os mais consistentes, como o de mamão, antes do exercício: podem pesar no estômago.

ÁGUA-DE-COCO. É o melhor hidratante. Como um soro natural, repõe vitaminas e minerais. Deve ser consumida com cuidado por hipertensos (é rica em sódio) e por quem está de dieta (um copo tem 80 calorias).

ISOTÔNICOS. Repõem minerais para quem pratica esporte por mais de uma hora (é comum perder, além de água, sódio e potássio). Mas são calóricos e, se consumidos em excesso, podem sobrecarregar os rins.

CHÁ GELADO. Há versões em lata e garrafa, à base de mate, chá verde e chá branco. Hidratam ou desidratam, dependendo da planta, da quantidade e do consumo. O verde, por exemplo, hidrata. Mas em excesso pode desidratar, porque aumenta a saída de minerais e eletrólitos. Os enriquecidos com potássio são bons para tomar durante e depois dos exercícios físicos.

ÁGUA SABORIZADA. A adição de adoçantes e aromatizantes fazem lembrar um suco de fruta muito diluído. Só que a ingestão em excesso dessas substâncias pode fazer mal.

REFRIGERANTES. Um ou dois copos por dia não fazem mal. Mas não substituem a água. Também contêm aromatizantes e outras substâncias químicas. Alguns trazem cafeína, que, em excesso (mais de cinco copos por dia), contribui para a desidratação.

BEBIDAS ENERGÉTICAS. Não são bons hidratantes e podem até produzir o efeito contrário. Contêm taurina e cafeína, estimulantes que levam a uma perda maior de água pela transpiração e respiração.

CERVEJA. Mata a sede, mas não está bem colocada no ranking da hidratação, pelo efeito diurético.

Fonte: http://menshealth.abril.com.br/saude/conteudo_489946.shtml

Vegan

Veganismo é uma filosofia de vida motivada por convicções éticas com base nos direitos animais, que procura evitar exploração ou abuso dos mesmos, através do boicote a atividades e produtos considerados especistas.

O termo inglês vegan trata-se de uma corruptela da palavra "vegetarian", em que se consideram as 3 primeiras letras e as 2 últimas para formar a palavra vegan. Em português se consideram as três primeiras e as três últimas letras “vegetariano”, na formação do termo vegano/vegana. Tem sido usado também o termo veganista para se referir aos adeptos do veganismo.

Para o vegano, animais não existem para os humanos, assim como o negro não existe para o branco nem a mulher para o homem. Cada animal é dono de sua própria vida, tendo assim o direito de não ser tratado como propriedade (enfeite, entretenimento, comida, cobaia, mercadoria, etc). Dessa forma, os veganos propõem uma analogia entre especismo, racismo, sexismo e outras formas de preconceito e discriminação. Preferem usar os termos "animais não-humanos" ou "seres sencientes", em vez de "irracionais".

Os veganos boicotam qualquer produto de origem animal, alimentar ou não, além de produtos que tenham sido testados em animais ou que incluam qualquer forma possível de exploração animal nos seus ingredientes ou processos de manufactura. Artigos em peles, couro, lã, seda, camurça, pérolas, plumas, penas, ossos, pêlos, marfim, etc são preteridos, pois implicam a morte ou exploração dos animais que lhes deram origem.

São vegetarianos estritos, ou seja, excluem da sua dieta carnes, gelatina, lacticínios, ovos, mel e quaisquer alimentos de origem animal. Consomem basicamente cereais, frutas, legumes, vegetais, hortaliças, algas, cogumelos e qualquer produto, industrializado ou não, desde que não contenha nenhum ingrediente de origem animal. Evitam o uso de remédios alopáticos, por serem testados em animais. Não tomam vacinas ou soros, mas podem violar os princípios veganos quando alternativas não estiverem disponíveis, ou em caso de emergência ou urgência. Alguns optam pela fitoterapia, homeopatia ou outro tratamento alternativo.

O dia 1 de Novembro é marcado pelo Dia Mundial Vegano ("World Vegan Day", em inglês), que é comemorado desde 1994, quando a Vegan Society da Inglaterra comemorou 50 anos de criação.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Veganismo

Respiração

Enquanto criança, respiramos usando o diafragma. Mas a correria e as tensões diárias fazem com que, no passar do tempo, a gente perca a capacidade de respirar corretamente. Aí, a respiração vai ficando curtinha, colocando uma quantidade mínima de ar nos pulmões.

Cristina Armelim, da ong Fundação Arte de Viver diz que re-aprender a respirar pode eliminar o estresse, a melhorar a concentração e o foco, além de elevar o estado de consciência e energia, melhorando o bem-estar e dando ainda mais entusiasmo. "A principal dica é respirar com consciência, colocando a atenção no movimento do ar entrando e saindo do pulmão, respirando lenta e profundamente algumas vezes, sempre que sentir necessidade", sentencia.

A grande maioria das pessoas não chega a trocar suficientemente o ar dos pulmões, fazendo com que o que circula no organismo seja um ar viciado. Quem respira de maneira curta, fracionada, instável e inconstante não usa toda capacidade do corpo e, provavelmente, está recebendo um aviso do estado emocional. "As emoções afetam a respiração. Com exercícios corretos, o estado mental e emocional se altera, eliminando o estresse, acalmando a mente e melhorando a qualidade de vida de um modo geral", afirma Cristina.

Encha os pulmões de ar, retenha um pouco, e solte lentamente. Repita esse exercício 10 vezes. Fazendo esse exercício duas vezes por dia, o seu corpo todo vai agradecer. Além disso, lembre de alongar os músculos peitorais, especialmente assim que acorda, pela manhã. Sempre que puder, saia para caminhar ao ar livre, de preferência em um local com muito verde e, se trabalha sentado, trate de pausar, pelo menos a cada duas horas, para alongar a coluna e os ombros, facilitando a respiração profunda.

Alimentos & Cores

Branca:
O leite, queijo, couve-flor, batata, arroz, cogumelo e banana são as melhores fontes de cálcio e de potássio. Estes minerais são importantes porque:
a) Contribuem na formação e manutenção dos ossos;
b) Ajudam na regulação dos batimentos cardíacos;
c) São fundamentais para funcionamento do sistema nervoso e dos músculos.

Vermelha:
O licopeno é uma substância que age como antioxidante e é responsável pela cor vermelha do morango, tomate, melancia, caqui, goiaba vermelha, framboesa, cereja, entre outros. Mais recentemente foi apontado como um protetor eficaz contra o aparecimento de câncer de próstata. Os alimentos vermelhos contêm, ainda, antocianina que estimula a circulação sanguínea.

Amarela:
O mamão, a cenoura, a manga, a laranja, a abóbora, o pêssego e o damasco são alimentos de cores amarela ou alaranjada que são ricos em vitamina B-3 e ácido clorogênico. Consumir estes alimentos é importante porque:
a) Contêm substâncias que mantêm o sistema nervoso saudável e ajudam a prevenir o câncer de mama;
b) Possuem Beta-caroteno, um antioxidante que ajuda a proteger o coração e retarda o envelhecimento;
c) Nos adultos, a B-3 tem relação com o controle de ansiedade.

Roxa:
Os alimentos azulados e arroxeados, como a uva, a ameixa, o figo, a beterraba, a berinjela e o repolho roxo são importantes porque retardam o envelhecimento e neutralizam as substâncias cancerígenas, prevenindo diversos tipos de câncer.

Verde:
Os alimentos de cor verde, como os vegetais folhosos, o pimentão, o salsão e as ervas, contêm cálcio, clorofila, vitamina C, vitamina A, substâncias que produzem os seguintes efeitos:
a) Desintoxicam as células;
b) Inibem os radicais livres;
c) Têm efeito anticancerígeno;
d) Protegem o cabelo e a pele;
e) Melhoram o sistema imunológico;
f) São importantes para os ossos e para a contração muscular;
g) ajudam a proteger o coração

Marrom:
As fibras e vitaminas do complexo B e E são, principalmente, encontradas nas nozes, aveia, castanhas e cereais integrais como o arroz, trigo e centeio. Consumir alimentos integrais, que têm cor marrom (pães, biscoitos, macarrão) ajudam a:
a) Melhorar o funcionamento do intestino;
b) Combater a ansiedade e depressão;
c) Previnir o câncer e as doenças cardiovasculares.

Fonte: minha dieta.

Os 10 Mandamentos

1) Garanta o café-da-manhã. Ele fornece energia e evita que você exagere no almoço. Inclua cereais integrais, frutas, sucos, peito de peru, leite, queijo e iogurte desnatado.
2) Abuse da água. Beba vários copos ao longo do dia. Você livra o corpo de toxinas e seu intestino funciona melhor.
3) Fracione as refeições. Faça pelo menos cinco refeições por dia. Você acelera o metabolismo e queima calorias em repouso. Ficar horas sem comer confunde seu organismo, que poupa gordura e passa a usar massa muscular como combustível.
4) Demore mais tempo comendo. Fazer as refeições sem pressa melhora a digestão e dá a seu cérebro tempo de entender que você está saciado.
5) Aposte nas fibras. Frutas, verduras, legumes e cereais integrais ajudam a regular o intestino, dão sensação de saciedade e reduzem o colesterol.
6) Fuja das frituras. Prefira sempre as preparações cozidas, grelhadas ou assadas às frituras, que têm mais calorias e gorduras prejudiciais.
7) Mantenha distância das gorduras ruins. Opte por alimentos com teor reduzido de gordura saturada, gordura trans e colesterol. Você previne não apenas a obesidade como também doenças cardiovasculares.
8) Beba moderadamente. Consuma no máximo um ou dois copos de bebidas alcoólicas por dia. Além de calóricas, elas são fontes de carboidratos simples (que facilmente se transformam em gordura).
9) Coma antes de ir ao supermercado. Passear pelas gôndolas com fome faz você uma vítima potencial de guloseimas atraentes, porém pouco nutritivas. Comece pelo setor de hortifrútis; assim você lota o carrinho com frutas, verduras e legumes frescos e deixa pouco espaço para os "podritos".
10) Evite o açúcar. Orgânico, mascavo ou branco, tanto faz: ele se converte rápido em glicose, contribuindo para a produção de gordura. A velocidade com que essa transformação ocorre no sangue dispara um pico de energia, cuja rápida queda provoca fome.

Fonte: http://menshealth.abril.com.br/nutricao/conteudo_490191.shtml
As dicas são da nutricionista Anna Christina Castilho.

Brócolis







Não importa de que jeito, coma Brócolis todos os dias, pelo menos uma vez!







Falta & Fartura

A Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica revelou que mais da metade da população brasileira (51%) está acima do peso e, desse, 66% têm entre 18 e 25 anos. A pesquisa trouxe informações curiosas sobre os hábitos alimentares nacionais.

Em média, os brasileiros fazem apenas três refeições e meia por dia -quando o recomendado pelos especialistas em nutrição são cinco ou seis, fracionadas ao longo do dia - e, conseqüentemente, tendem a se empanturrar a mesa. Consciente dos maus hábitos, muitos reconhece que sua alimentação não é saudável. Além disso, 33% se declaram insatisfeitos com seu peso, que traz a eles uma série de transtornos pessoais, profissionais e, principalmente, de saúde.

De um lado, esse dado mostra que mais da metade da população brasileira está comendo e comendo muito (mau, mas está!) e isso, do ponto de vista da falta de comida, é ótimo. Por outro lado é possível que o excesso de comida ingerida por esse povo todo esteja provocando a falta de comida para outros tantos irmãos brasileiros; e isso é ruim!

Assim, creio que se nós, os 51%, passarmos a nos alimentar corretamente, além de ficarmos bem com a saúde e a vida, estaremos disponibilizando comida para outros que comem pouco, aliás pouquíssimo.

Criatividade

Era a terceira vez que aquele substantivo e aquele artigo se encontravam no elevador. Um substantivo masculino, com um aspecto plural, com alguns anos bem vividos pelas preposições da vida. O artigo era bem definido, feminino, singular: era ainda novinha, mas com um maravilhoso predicado nominal. Era ingênua, silábica, um pouco átona, até ao contrário dele: um sujeito oculto, com todos os vícios de linguagem, fanáticos por leituras e filmes ortográficos.

O substantivo gostou dessa situação: os dois sozinhos, num lugar sem ninguém ver e ouvir. Sem perder essa oportunidade, começou a se insinuar, a perguntar, a conversar. O artigo feminino deixou as reticências de lado, e permitiu esse pequeno índice.

De repente, o elevador pára, só com os dois lá dentro: ótimo, pensou o substantivo, mais um bom motivo para provocar alguns sinônimos. Pouco tempo depois, já estavam bem entre parênteses, quando o elevador recomeça a se movimentar: só que em vez de descer, sobe e pára justamente no andar do substantivo.

Ele usou de toda a sua flexão verbal e entrou com ela em seu aposto. Ligou o fonema, e ficaram alguns instantes em silêncio, ouvindo uma fonética clássica, bem suave e gostosa. Prepararam uma sintaxe dupla para ele e um hiato com gelo para ela. Ficaram conversando, sentados num vocativo, quando ele começou outra vez a se insinuar.

Ela foi deixando, ele foi usando seu forte adjunto adverbial, e rapidamente chegaram a um imperativo; todos os vocábulos diziam que iriam terminar num transitivo direto. Começaram a se aproximar, ela tremendo de vocabulário, e ele sentindo seu ditongo crescente: se abraçaram, numa pontuação tão minúscula, que nem um período simples passaria entre os dois.

Estavam nessa ênclise quando ela confessou que ainda era vírgula; ele não perdeu o ritmo e sugeriu uma ou outra soletrada em seu apóstrofo. É claro que ela se deixou levar por essas palavras, estava totalmente oxítona às vontades dele, e foram para o comum de dois gêneros.

Ela totalmente voz passiva, ele voz ativa. Entre beijos, carícias, parônimos e substantivos, ele foi avançando cada vez mais: ficaram uns minutos nessa próclise, e ele, com todo o seu predicativo do objeto, ia tomando conta. Estavam na posição de primeira e segunda pessoa do singular, ela era um perfeito agente da passiva, ele todo paroxítono, sentindo o pronome do seu grande travessão forçando aquele hífen ainda singular.

Nisso a porta abriu repentinamente. Era o verbo auxiliar do edifício. Ele tinha percebido tudo e entrou dando conjunções e adjetivos nos dois, que se encolheram gramaticalmente, cheios de preposições, locuções e exclamativas. Mas ao ver aquele corpo jovem, numa acentuação tônica, ou melhor, subtônica, o verbo auxiliar diminuiu seus advérbios e declarou o seu particípio na história.

Os dois se olharam, e viram que isso era melhor do que uma metáfora por todo o edifício. O verbo auxiliar se entusiasmou e mostrou o seu adjunto adnominal. Que loucura, minha gente. Aquilo não era nem comparativo: era um superlativo absoluto. Foi se aproximando dos dois, com aquela coisa maiúscula, com aquele predicativo do sujeito apontado para seus objetos. Foi chegando cada vez mais perto, comparando o ditongo do substantivo ao seu tritongo, propondo claramente uma mesóclise-a-trois.

Só que as condições eram estas: enquanto abusava de um ditongo nasal, penetraria ao gerúndio do substantivo, e culminaria com um complemento verbal no artigo feminino. O substantivo, vendo que poderia se transformar num artigo indefinido depois dessa, pensando em seu infinitivo, resolveu colocar um ponto final na história: agarrou o verbo auxiliar pelo seu conectivo, jogou-o pela janela e voltou ao seu trema, cada vez mais fiel à língua portuguesa, com o artigo feminino colocado em conjunção coordenativa conclusiva.

Autor: Não identificado.

Mulheres na Bíblia

Êxodo 20
...

12 Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o SENHOR teu Deus te dá.
13 Não matarás.
14 Não adulterarás.
15 Não furtarás.
16 Não dirás falso testemunho contra o teu próximo.
17 Não cobiçarás a casa do teu próximo, não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo.
...

Pergunto: por que a mulher foi arrolada junto com servo (?), serva (?), boi e jumento?!

Parentesco

Venho por intermédio desta pedir a minha dispensa do serviço militar. A razão para isto é bastante complexa, porém explicarei com detalhes.
Meu pai e eu moramos juntos e possuímos um rádio e uma televisão. Meu pai é viúvo e eu solteiro. No andar de baixo, moram uma viúva e sua filha, ambas muito bonitas e sem rádio e nem televisão. O rádio e a televisão fizeram com que nossas famílias ficassem mais próximas. Eu me apaixonei pela viúva e casei com ela. Meu pai, por sua vez, se casou com a filha dela. Com isso, a minha linha de parentesco ficou da seguinte forma:
A filha da minha esposa, a qual casou com o meu pai, é agora a minha madrasta. Ao mesmo tempo, porque eu casei com a mãe dela, ela é, também, minha filha (enteada). Por outro lado, o meu pai se tornou o genro da minha esposa, que por sua vez é sua sogra.
A minha esposa ganhou recentemente um filho, que é irmão da minha madrasta. Portanto, a minha madrasta também é a avó do meu filho, além de ser seu irmão. A jovem esposa do meu pai é minha mãe (madrasta), e o seu filho ficou sendo o meu irmão. Meu filho é então o tio do meu neto, porque o meu filho é irmão de minha filha (enteada). Logo, eu sou, como marido de sua avó, seu avô. Portanto sou o avô de meu irmão. Mas como o avô do meu irmão também é o meu avô, conclui-se que eu sou o avô de mim mesmo!
Portanto, Senhor Oficial, eu peço dispensa do serviço militar baseado no fato de que a lei não permite que avô, pai e filho sirvam ao mesmo tempo.
Atenciosamente ...

HiperSono

Narcolepsia é uma condição neurológica caracterizada por episódios irresistíveis de sono. O sintoma mais expressivo é a sonolência diurna excessiva, que deixa o narcoléptico em perigo durante a realização de tarefas comuns, principalmente aquelas que exigem concentração. Na maioria dos casos, o problema é seguido de incompreensão familiar, de amigos e de patrões. A narcolepsia é um dos distúrbios do sono que pode trazer consequências individuais, sociais e económicas graves. A narcolepsia é um mal crónico, cujo tratamento é feito por meio de estimulantes e que se pode prolongar por toda a vida.

A narcolepsia é encontrada também em cães das raças Dobermann, Golden, Retriever, Labrador, Poodle, Beagle e Dachshund. O estudo dessa doença em animais é importante para a compreensão da narcolepsia humana, devido à semelhança na sintomatologia e no tratamento.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Narcolepsia

Acredite se quiser!

Juízes 19
21 E levou-o à sua casa, e deu pasto aos jumentos; e, lavando-se os pés, comeram e beberam.
22 Estando eles alegrando o seu coração, eis que os homens daquela cidade cercaram a casa, batendo à porta; e falaram ao ancião, senhor da casa, dizendo: Tira para fora o homem que entrou em tua casa, para que o conheçamos.
23 E o homem, dono da casa, saiu a eles e disse-lhes: Não, irmãos meus, ora não façais semelhante mal; já que este homem entrou em minha casa, não façais tal loucura.
24 Eis que a minha filha virgem e a concubina dele vo-las tirarei fora; humilhai-as a elas, e fazei delas o que parecer bem aos vossos olhos; porém a este homem não façais essa loucura.
25 Porém aqueles homens não o quiseram ouvir; então aquele homem pegou da sua concubina, e lha tirou para fora; e eles a conheceram e abusaram dela toda a noite até pela manhã, e, subindo a alva, a deixaram.
26 E ao romper da manhã veio a mulher, e caiu à porta da casa daquele homem, onde estava seu senhor, e ficou ali até que se fez claro.
27 E, levantando-se seu senhor pela manhã, e abrindo as portas da casa, e saindo a seguir o seu caminho, eis que a mulher, sua concubina, jazia à porta da casa, com as mãos sobre o limiar.
28 E ele lhe disse: Levanta-te, e vamo-nos, porém ela não respondeu; então, levantando-se o homem a pôs sobre o jumento, e foi para o seu lugar.
29 Chegando, pois, à sua casa, tomou um cutelo, e pegou na sua concubina, e a despedaçou com os seus ossos em doze partes; e enviou-as por todos os termos de Israel.

Hoje é Crime!

Gênesis:19

30 E subiu Ló de Zoar, e habitou no monte, e as suas duas filhas com ele; porque temia habitar em Zoar; e habitou numa caverna, ele e as suas duas filhas.
31 Então a primogênita disse à menor: Nosso pai já é velho, e näo há homem na terra que entre a nós, segundo o costume de toda a terra;
32 Vem, demos de beber vinho a nosso pai, e deitemo-nos com ele, para que em vida conservemos a descendência de nosso pai.
33 E deram de beber vinho a seu pai naquela noite; e veio a primogênita e deitou-se com seu pai, e näo sentiu ele quando ela se deitou, nem quando se levantou.
34 E sucedeu, no outro dia, que a primogênita disse à menor: Vês aqui, eu já ontem à noite me deitei com meu pai; demos-lhe de beber vinho também esta noite, e então entra tu, deita-te com ele, para que em vida conservemos a descendência de nosso pai.
35 E deram de beber vinho a seu pai também naquela noite; e levantou-se a menor, e deitou-se com ele; e näo sentiu ele quando ela se deitou, nem quando se levantou.
36 E conceberam as duas filhas de Ló de seu pai.
37 E a primogênita deu à luz um filho, e chamou-lhe Moabe; este é o pai dos moabitas até ao dia de hoje.
38 E a menor também deu à luz um filho, e chamou-lhe Ben-Ami; este é o pai dos filhos de Amom até o dia de hoje.

Vampiros


Morrer é simples e fácil;

Difícil é viver!

Mausolo

Um mausoléu é uma tumba grandiosa, normalmente construída para um líder ou figura importante que morrera. Mausoléu também pode referir-se a uma estrutura que contenha um certo número de criptas com tumbas de indivíduos mortos. Mausoléus podem ser edifícios separados, ou parte de um complexo maior - como um templo. O termo deriva de Mausolo, nome de um sátrapa de Cária do império persa do século IV a.C.. O seu túmulo, conhecido como mausoléu de Halicarnasso (antiga cidade da Anatólia, atual cidade turca de Bodrum), era uma das sete maravilhas do mundo antigo.

Why! (Enigma)

Eu era infantil e injusto
Para você, meu único amigo
Lamento, mas agora é tarde demais
Eu não posso mostrar-lhe mais
As coisas que eu aprendi de você
Porque a vida te levou
Estou perguntando por que
Estou perguntando por que
Ninguém dá uma resposta
Eu só estou perguntando por que
Mas um dia vamos nos encontrar novamente
E eu vou lhe pedir
Vou perguntar-lhe por que
Por que tem que ser assim
Estou perguntando o porquê
Por favor me dê uma resposta
Muitos anos de estúpidas brigas
Até aceitamos a ver
Como foi e sempre será
Por que tem que ser assim
Por que nós não percebemos
Por que estamos tão cegos para enxergar
Quem está sempre ao nosso lado
Estou perguntando por que
Estou perguntando por que
Ninguém dá uma resposta
Eu só estou perguntando por que
Apenas me diga por que
Por que tem que ser assim
Aqueles que são bons desaparecem
Estou perguntando o porquê
Estou perguntando por que
Estou perguntando por que
Ninguém dá uma resposta
Eu só estou perguntando por que
Estou perguntando por que

Por que sou Agnóstico?

Herdamos a maior parte de nossas opiniões. Somos herdeiros de hábitos e costumes mentais. Nossas crenças, assim como o estilo de nossas roupas, dependem do local em que nascemos. Somos moldados e formados pelo ambiente que nos circunda. O ambiente é um escultor; um pintor.

Se tivéssemos nascido em Constantinopla, a maioria de nós diria: “Não há qualquer Deus senão Alá; e Maomé é o seu profeta”. Se nossos pais vivessem nas margens do Ganges, seríamos adoradores de Shiva, sequiosos pelo céu de Nirvana.

Os escoceses são calvinistas porque seus pais eram. Os irlandeses são católicos porque seus pais eram. Os ingleses são episcopais porque seus pais eram. Os americanos são divididos em centenas de seitas porque seus pais eram. Esta é uma regra geral, com muitas exceções. Os filhos às vezes são superiores aos seus pais, modificam suas idéias, seus costumes, e chegam a conclusões diferentes. Mas normalmente a divergência surge de modo tão gradativo que mal se percebe, sendo comum insistirem que estão seguindo os passos dos pais.

Um pagão, subjugado pela espada de um cristão, provavelmente mudaria sua posição religiosa; um cristão, com uma cimitarra em seu pescoço, espontaneamente se tornaria um maometano. Na realidade, por dentro, ambos continuam sendo exatamente o que eram antes.

A crença não está sujeita à vontade. Os homens pensam como precisam pensar. Crianças não crêem, nem podem crer, exatamente no que lhes foi ensinado. Elas não são totalmente idênticas aos seus pais. Elas diferem em temperamento, em experiência, em capacidade, em atmosfera. Apesar de imperceptível, há uma mudança contínua. Há desenvolvimento, há crescimento consciente e inconsciente; comparando-se longos períodos de tempo, percebe-se que o velho foi quase totalmente abandonado, quase totalmente sobreposto pelo novo. O homem não é capaz de permanecer imutável. A mente não pode ser ancorada. Se não avançarmos, vamos retroceder. Se não crescermos, vamos definhar. Se não nos desenvolvermos, vamos atrofiar.

Autor: Robert G. Ingersoll
Fonte: http://ateus.net/

Religiões




Cristianismo : 2.1 bilhões
Islão: 1.5 bilhão
Ateus/agnósticos/sem religião: 1.1 bilhão
Hinduísmo: 900 milhões
Budismo: 376 milhões
Religiões tradicionais africanas: 100 milhões
Sikhismo: 23 milhões
Judaísmo: 14 milhões
Espiritismo: 15 milhões
Fé Baha'i: 7 milhões
Jainismo: 4,2 milhões
Protestantismo: 375 milhões
Cristianismo Ortodoxo: 220 milhões
Anglicanismo: 80 milhões
Satanismo

Sofrimento ?!

Definitivo, como tudo o que é simples. Nossa dor não advém das coisas vividas, mas das coisas que foram sonhadas e não se cumpriram. Por que sofremos tanto por amor? O certo seria a gente não sofrer, apenas agradecer por termos conhecido uma pessoa tão bacana, que gerou em nós um sentimento intenso e que nos fez companhia por um tempo razoável, um tempo feliz.

Sofremos por quê? Porque automaticamente esquecemos o que foi desfrutado e passamos a sofrer pelas nossas projeções irrealizadas, por todas as cidades que gostaríamos de ter conhecido ao lado do nosso amor e não conhecemos, por todos os filhos que gostaríamos de ter tido junto e não tivemos, por todos os shows e livros e silêncios que gostaríamos de ter compartilhado, e não compartilhamos. Por todos os beijos cancelados, pela eternidade.

Sofremos não porque nosso trabalho é desgastante e paga pouco, mas por todas as horas livres que deixamos de ter para ir ao cinema, para conversar com um amigo, para nadar, para namorar. Sofremos não porque nossa mãe é impaciente conosco, mas por todos os momentos em que poderíamos estar confidenciando a ela nossas mais profundas angústias se ela estivesse interessada em nos compreender.

Sofremos não porque nosso time perdeu, mas pela euforia sufocada. Sofremos não porque envelhecemos, mas porque o futuro está sendo confiscado de nós, impedindo assim que mil aventuras nos aconteçam, todas aquelas com as quais sonhamos e nunca chegamos a experimentar.

Como aliviar a dor do que não foi vivido? A resposta é simples como um verso: Se iludindo menos e vivendo mais!!! A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do sofrimento, perdemos também a felicidade. A dor é inevitável. O sofrimento é opcional.

Autor: Carlos Drummond de Andrade

Vingança

Vingança, a grosso modo, é a aplicação da pena de talião, que consiste na rigorosa reciprocidade do crime e da pena (retaliação). Esta lei é frequentemente expressa pela máxima olho por olho, dente por dente.

A filosofia de olho por olho (Exôdo 21:24) segue a mesma idéia imposta no Código de Hamurabi de que o dano causado não pode ser maior que o original, para evitar uma série de ações violentas que escalassem rapidamente e saíssem do controlo. Eis aí o limite, imposto por Deus, para a vingança dos homens. Entretanto para Ele, Deus, não há limites. Na bíblia encontramos inúmeros versículos sobre o quão vingador é Deus. Cito alguns:

Ezequiel 25:14:
E exercerei a minha vingança sobre Edom, pela mão do meu povo de Israel; e farão em Edom segundo a minha ira e segundo o meu furor; e conhecerão a minha vingança, diz o Senhor DEUS.
Ezequiel 25:17:
E executarei sobre eles grandes vinganças, com furiosos castigos, e saberão que eu sou o SENHOR, quando eu tiver exercido a minha vingança sobre eles.
Naum 1:2:
O SENHOR é Deus zeloso e vingador; o SENHOR é vingador e cheio de furor; o SENHOR toma vingança contra os seus adversários, e guarda a ira contra os seus inimigos.

Embora muitos aspectos da vingança possam lembrar o conceito de igualar as coisas, na verdade a vingança em geral tem um objetivo mais destrutivo do que construtivo. Quem busca vingança deseja forçar o outro lado a passar pelo que passou e/ou garantir que não seja capaz de repetir a ação nunca mais. Entretanto, como se sabe, isso é, na verdade, uma falácia, pois dois erros não fazem um acerto.

Rui: ontem e hoje

Sinto vergonha de mim.
por ter sido educador de parte desse povo, por ter batalhado sempre pela justiça, por compactuar com a honestidade, por primar pela verdade e por ver este povo já chamado varonil enveredar pelo caminho da desonra.

Sinto vergonha de mim por ter feito parte de uma era que lutou pela democracia, pela liberdade de ser e ter que entregar aos meus filhos, simples e abominavelmente, a derrota das virtudes pelos vícios, a ausência da sensatez no julgamento da verdade, a negligência com a família, célula-mater da sociedade, a demasiada preocupação com o “eu” feliz a qualquer custo, buscando a tal “felicidade” em caminhos eivados de desrespeito para com o seu próximo.

Tenho vergonha de mim pela passividade em ouvir, sem despejar meu verbo, a tantas desculpas ditadas pelo orgulho e vaidade, a tanta falta de humildade para reconhecer um erro cometido, a tantos “floreios” para justificar atos criminosos, a tanta relutância em esquecer a antiga posição de sempre “contestar”, voltar atrás e mudar o futuro.
Tenho vergonha de mim pois faço parte de um povo que não reconheço, enveredando por caminhos que não quero percorrer. Tenho vergonha da minha impotência, da minha falta de garra, das minhas desilusões e do meu cansaço. Não tenho para onde ir pois amo este meu chão, vibro ao ouvir meu Hinoe jamais usei a minha Bandeira para enxugar o meu suor ou enrolar meu corpo na pecaminosa manifestação de nacionalidade. Ao lado da vergonha de mim, tenho tanta pena de ti, povo brasileiro!

De tanto ver triunfar as nulidades,
de tanto ver prosperar a desonra,
de tanto ver crescer a injustiça,
de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus,
o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto


Autor: Rui Barbosa (poeta-senador, falecido em 1923)

Dever de casa

A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são seis horas.
Quando se vê, já é sexta-feira.
Quando se vê, já terminou o ano.
Quando se vê, perdemos o amor da nossa vida.
Quando se vê, já se passaram 50 anos.
Agora é tarde demais para ser reprovado.
Se me fosse dado, um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando, pelo caminho, as cascas douradas e inúteis das horas.
Desta forma, eu digo: Não deixe de fazer algo que gosta, devido à falta de tempo, pois a única falta que terá, será desse tempo que infelizmente não voltará mais.
Autor: Mário Quintana

Raiva

O problema da reação irada é que de início assusta e aterroriza, mas não a todos. Com o passar do tempo, porém, a tempestade se acalma e surgem outras reações (constrangimento e embaraço com o descontrole daquele que gritou, e ressentimento pelo que foi dito). Com raiva, você faz acusações exageradas e injustas.

Mostrar-se frustrado é deixar que os outros vejam que você não tem mais o poder sobre os acontecimentos; é a atitude da criança impotente que recorre a um ataque histérico para conseguir o que quer. Lembre-se: acessos de raiva não intimidam nem inspiram lealdade. Só criam dúvidas e intranqüilidade quanto ao seu poder. Expondo a sua fraqueza, estas erupções tempestuosas quase sempre anunciam uma queda.

As pessoas zangadas em geral ficam ridículas, porque a sua reação parece desproporcionada. Elas levaram as coisas muito a sério, exagerando a mágoa ou o insulto que sofreram. São tão sensíveis às desfeitas que é engraçado ver como levam tudo para o lado pessoal. Ainda mais cômico é que elas acham que as suas explosões denotam poder. A verdade é exatamente o contrário: petulância não é poder; é sinal de impotência. As pessoas podem até se sentir intimidadas durante um certo tempo com seus acessos de raiva, mas acabam perdendo o respeito por você.

Quando alguém explode de raiva com você, geralmente, essa explosão não se dirige exclusivamente a você. A causa é muito maior; está lá no passado, envolve dezenas de mágoas e frustrações que, na verdade, não vale a penas querer entender.

A raiva só seduz suas opções, e o poderoso não avança sem opções. Uma vez aprendido a não levar as coisas para o lado pessoal, e a controlar suas reações emocionais, você terá se colocado numa posição de enorme poder: agora você pode jogar com as reações emocionais dos outros.

Diante de um inimigo com a cabeça quente, a melhor opção é não reagir. Permaneça calmo. Nada é mais irritante do que um homem que mantém a calma enquanto os outros a perdem.

Fonte: As 48 leis do poder – Robert Greene/Joost Elffers

Pensamentos & Frases

Ter problemas na vida é inevitável.
Ser derrotado por eles é opcional.

Seja mais carinhoso do que o necessário,
Porque todos os que conhecemos estão enfrentando uma batalha!

Uma língua afiada
Pode cortar a própria garganta!

Se eu quiser que meus sonhos se realizem,
Não devo dormir demais!

De todas as coisas que uso,
Minha expressão é a mais importante!

Sabe qual é a melhor vitamina para a vida?
É ter a certeza de que a nossa felicidade depende da qualidade dos nossos pensamentos!

A busca da felicidade é constante!
Nunca é tarde para começar o que podia ter sido feito!

As coisas mais pesadas que carregamos
São a mágoa e o desejo de vinganças

Existe algo que posso oferecer e ainda possuir:
Minhas próprias palavras!

Mentimos mais alto
Quando mentimos para nós mesmos!

Se não tenho coragem para começar,
Então já acabei!

Uma coisa que não se pode reciclar
É o tempo perdido!

Nossa mente é como um pára-quedas:
Só funciona aberto!

As idéias não funcionam
Sem a nossa ajuda!

A vida é muito curta pra gente ter do que se arrepender !
Portanto: vamos amar aqueles que nos tratam bem!

Nada acontece por acaso.
Tudo tem uma razão de ser.

Se tiver uma segunda chance, agarre-a com as duas mãos.
Se isto mudar a sua vida, deixe acontecer!

Ninguém disse que a vida é fácil,
Apenas se disse, que ela vale a pena!

Os amigos são como balões.
Se você os deixar ir, talvez nunca mais os terá de volta.

Às vezes nos ocupamos tanto com nossas próprias vidas,
Que não notamos que os deixamos ir.

Outras vezes nos preocupamos tanto com quem está certo ou errado,
Que nos esquecemos do que é certo e do que é errado.

As Pulgas

Duas pulgas, conversando:
- Sabe qual é o nosso problema? Nós não voamos, só sabemos saltar. Daí nossa chance de sobrevivência quando somos percebidas pelo cachorro é zero. É por isso que existem muito mais moscas do que pulgas. Então, decidiram contratar uma mosca para treiná-las a voar; entraram num programa de treinamento de vôo; e saíram voando.

Passado algum tempo, a pulga pensante falou:
- Quer saber? Voar não é o suficiente, porque ficamos grudadas ao corpo do cachorro e nosso tempo de reação é bem menor do que a velocidade da coçada dele. Temos de aprender a fazer como as abelhas, que sugam o néctar e levantam vôo rapidamente. Elas então contrataram uma abelha para lhes ensinar a técnica do chega-suga-voa.

Funcionou, mas não resolveu. Novamente, a pulga pensante explicou o porquê:
- Nossa bolsa para armazenar sangue é pequena, por isso temos de ficar muito tempo sugando. Escapar, a gente até escapa, mas não estamos nos alimentando direito. Temos de aprender como os pernilongos fazem para se alimentar com aquela rapidez. E então um pernilongo lhes prestou treinamento para incrementar o tamanho do abdômen.

Resolvido, mas por poucos minutos. Como tinham ficado maiores, a aproximação delas era facilmente percebida pelo cachorro, e eram espantadas antes mesmo de pousar.

Foi aí que encontraram uma saltitante pulguinha, que lhes perguntou:
- Ué, vocês estão enormes! Fizeram plásticas?
- Não, entramos num longo programa de treinamento. Agora somos pulgas adaptadas aos desafios do século XXI. Voamos, picamos e podemos armazenar mais alimento.
- E por que é que estão com cara de famintas?
- Isso é temporário. Já estamos fazendo treinamento com um morcego, que vai nos ensinar a técnica do radar de modo a perceber, com antecedência, a vinda da pata do cachorro. E você?
- Ah, eu vou bem, obrigada. Forte e sadia.
Mas as pulgonas não quiseram dar a pata a torcer, e perguntaram à pulguinha:
- Mas você não está preocupada com o futuro? Não pensou em um programa de treinamento, em uma reengenharia?
- Quem disse que não? Contratei uma lesma como consultora.
- Mas o que as lesmas têm a ver com pulgas, quiseram saber as pulgonas.
- Tudo. Eu tinha o mesmo problema que vocês duas. Mas, em vez de dizer para a lesma o que eu queria, deixei que ela avaliasse a situação e me sugerisse a melhor solução. E ela passou três dias ali, quietinha; só observando o cachorro e então ela me disse:
- “Não mude nada. Apenas fique na nuca do cachorro. É o único lugar que a pata dele não alcança".

MORAL DA HISTÓRIA:

Você não deve focar no problema e sim na solução. Para ser mais eficiente é necessário escutar e não falar. Muitas vezes, a grande mudança é uma simples questão de reposicionamento.

Autor: Max Gehringer

Ambigrama

Do ponto de vista da pureza etimológica, a palavra ambigrama é híbrida, pois une o radical latino ambi, de ambíguo, com o radical grego grama, de escrita. É muito apropriado que sua própria denominação já contenha a ambigüidade a que ela se refere. Ambigrama, portanto, seria a palavra ambígua que permite mais de uma leitura, dependendo do ponto de vista do leitor. É importante enfatizar que empregamos o termo leitura aqui em um sentido estrito, caso contrário abriríamos demais o leque da sua classificação, englobando manifestações que já possuem seu espaço próprio. O termo ambigrama tem sido utilizado majoritariamente, desde então, para descrever certos tipos de palavras manipuladas plasticamente, com o intuito de mantê-las legíveis quando giradas em 180 graus, refletidas vertical ou horizontalmente, ou submetidas a uma série de outras transformações geométricas e espaciais. Estas transformações podem manter o significado da palavra inalterado em seu novo ponto de vista, ou revelar uma nova leitura semântica ou plástica na mesma representação gráfica, proporcionando um novo e rico campo exploratório de possibilidades expressivas

Embora uma definição precisa seja difícil, pela própria natureza múltipla das suas manifestações, podemos dizer genericamente que o ambigrama é uma palavra, ou palavras, que podem ser lidas de mais de uma maneira ou de mais de um ponto de vista. Isto é possível devido a uma sutil e intencional deformação das letras constituintes desta palavra, de modo a introduzir nela algum tipo de simetria ou de ambigüidade visual que antes não existia. Isto permite que palavras possam ser lidas da mesma forma depois de um giro de 180 graus, ou que outra palavra se torne legível com essa mesma transformação geométrica, configurando o ambigrama clássico. As palavras podem também adquirir uma simetria especular no eixo vertical, horizontal, ou até mesmo diagonal. Na verdade existem vários tipos diferentes de ambigramas, todos compartilhando um forte estranhamento quando vistos pela primeira vez.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Ambigrama

O inferno de Dante

Em seguida, Virgílio segurou minha mão, sorriu para me dar confiança, e me guiou na direção daquele sinistro portal.

Logo que entrei ouvi gritos terríveis, suspiros e prantos que ecoavam pela escuridão sem estrelas. Os lamentos eram tão intensos que não me contive e chorei. Gritos de mágoa, brigas, queixas iradas em diversas línguas formavam um tumulto que tinha o som de uma ventania. Eu, com a cabeça já tomada de horror, perguntei:

- Mestre, quem são essas pessoas que sofrem tanto?

- Este é o destino daquelas almas que não procuraram fazer o bem divino, mas também não buscaram fazer o mal. - me respondeu o mestre. - Se misturam com aquele coro de anjos que não foram nem fiéis nem infiéis ao seu Deus. Tanto o céu quanto o inferno os rejeita.

- Mestre - continuei -, a que pena tão terrível estão esses coitados submetidos para que lamentem tanto?

- Te direi em poucas palavras. Estes espíritos não têm esperança de morte nem de salvação. O mundo não se lembrará deles, a misericórdia e a justiça os ignoram. Deixe-os. Só olha, e passa.

Fonte: http://www.stelle.com.br/index.html

Clarice Lispector

Até cortar os próprios defeitos pode ser perigoso. Nunca se sabe qual é o defeito que sustenta nosso edifício inteiro.

Que ninguém se engane, só se consegue a simplicidade através de muito trabalho.

Liberdade é pouco. O que eu desejo ainda não tem nome.

Passei a vida tentando corrigir os erros que cometi na minha ânsia de acertar.

Porque eu fazia do amor um cálculo matemático errado: pensava que, somando as compreensões, eu amava. Não sabia que, somando as incompreensões é que se ama verdadeiramente. Porque eu, só por ter tido carinho, pensei que amar é fácil
.

Autor: Clarice Lispector

Ateu versus Agnóstico

Enquanto os ateus negam a existência de Deus, os agnósticos alegam a impossibilidade de provar a existência - ou não - de Deus. Embora existam relatos de povos primitivos que não acreditavam em nenhum deus, a expressão ateísmo (que significa, em grego, a negação de Deus) foi cunhada no final do século 16, época da Inquisição. Já a expressão agnosticismo (deus desconhecido, também do grego) é mais recente e atribuída a T. H. Huxley, cientista inglês do século 19.

As bases filosóficas do agnosticismo foram assentadas no século XVIII por Immanuel Kant e David Hume, porém só no século XIX é que o termo agnosticismo seria formulado. Seu autor foi o biólogo britânico Thomas Henry Huxley numa reunião da Sociedade Metafísica, em 1876. Ele definiu o agnóstico como alguém que acredita que a questão da existência ou não de um poder superior não foi nem nunca será resolvida.

Agnosticismo tem sido empregado no sentido de um meio-termo entre teísmo e ateísmo. Isso é estritamente incorreto pois teísmo e ateísmo separam aqueles que acreditam na existem de Deus daqueles que não acreditam. Já o agnosticismo separa aqueles que acreditam que a razão não pode penetrar o reino do sobrenatural daqueles que defendem a capacidade da razão de afirmar ou negar a veracidade da crença teística.

Um agnóstico pode ser tanto ateu quanto teísta ou deísta. Alguém que admita ser impossível ter o conhecimento objetivo sobre a questão — portanto agnóstico — pode com base nisso não ver motivos para crer em qualquer deus, ou pode, apesar disso, ainda crer em algum deus por fé (fideísmo). Nesse caso pode ser ainda um teísta, caso acredite em conceitos sobrenaturais como propostos por alguma religião ou revelação, ou um deísta, caso acredite na existência de algo consideravelmente mais vago.